Em busca do amanhecer

 

O estilo de vida “sai de manhã e volta tarde da noite” é uma das maiores dificuldades que encontro na hora de organizar a minha vida e aproveitar o tempo. A única solução para não ser um zumbi que durante a semana só trabalha e estuda é acordar cedo. Do contrário, a vida parece um interruptor que liga durante o fds e fica desligado durante a semana toda. Eu tento buscar uma forma de “criar” pelo menos uma ou duas horas a mais no meu dia.

De noite há pouca disposição para tarefas, especialmente as que exigem concentração, e embora eu seja do tipo que adora dormir, de manhã a minha cabeça funciona melhor, é quando eu sou mais produtiva e efetiva.

Isso tudo pode parecer óbvio para as pessoas que já têm como hábito acordar cedo, por obrigação ou por ter um relógio biológico assim. Mas para os que se identificam com essa dificuldade especial de largar a caminha de manhã e aproveitar melhor esse período do dia, vão aí umas dicas:

Coisas para fazer antes de dormir

  • Tomar banho e deixar a roupa separada para o dia seguinte (isso poupa tempo, principalmente porque mulher leva um tempão escolhendo roupa). Se isso for feito, já é um grande avanço.
  • Na verdade, esse tempinho curto entre chegar em casa e ir dormir é melhor aproveitado com investimento em bem estar: um banho quentinho, um hidratante cheirosinho, roupa de dormir levinha, um lanchinho leve ou um chazinho, um bom livro antes de dormir e etc. Uma rotina como essa é ideal para o corpo e a mente perceberem que é hora de relaxar, esquecer os problemas e ir dormir. Nada de ficar rolando na cama pensando em trabalho.

Coisas para fazer de manhã

  • Vestir-se dos pés à cabeça, e o resto do tempinho da manhã vira bônus
  • Fazer as unhas, digitar trabalhos da faculdade, ver o blog, fazer tarefas simples da casa, etc. Não dá pra fazer tudo isso de uma vez, são só ideias de algumas coisas que podem ser feitas durante a manhã para não acumular tudo pro fds. Senão, o fds vira só mais dois dias de um outro tipo de trabalho, e todo mundo deve ter um tempo pra si.
Anúncios

Esqueletos no armário

 

Acho que organizar o armário e se livrar da tralha é uma das tarefas de organização mais duras para uma mulher. Mas não é impossível, esse foi o jeito que eu dei:

  • listar tudo o que tem por seções: calças, saias, blusas, vestidos, shorts, casacos, e vale até mesmo sub itens como roupas de trabalho, de sair, de ficar em casa etc. Isso ajuda a visualizar tudo e ver se realmente há necessidade de manter ou não certos itens , substituí-los, ou comprar outros realmente necessários. Para ter essa ideia geral, se usar o pc, formate a página em paisagem e faça colunas. A ideia é ver tudo de uma vez, o conjunto geral.
  • grifar os candidatos a irem pra doação e listá-los à parte com os devidos motivos (não cabe, fica feio, cor que te cai mal, brega, desgastado, etc), isso ajuda a reforçar a ideia de se livrar deles. O que você vai se livrar sem dó, ponha numa sacola e grife na segunda lista)
  • na dúvida, vista de novo os itens problemáticos, talvez a visão deles no seu corpo o faça se livrar deles definitivamente
  • só guarde coisas que não cabem se estiver de dieta e ter a noção de que a meta é realista, ou seja, não que você não chegue lá, mas veja se condiz com o que você quer e com o ideal pra sua idade e altura. Eu, por exemplo, tenho 30 anos e sei que o tamanho 38 da adolescência não condiz mais com meu biotipo por melhor que eu esteja, pelo contrário, eu estaria esquelética se vestisse esse tamanho.
  • Por outro lado, na situação contrária, se você perdeu peso, está feliz e satisfeito com seu peso, se livre dos modelos grandes, que além de não servirem mais e ficarem feios, dão uma sensação de que você pode voltar àquele peso. Roupas do novo tamanho “reclamarão” se você voltar a se exceder e aí você se obriga a voltar a entrar na linha.
  • com pena de doar? Então liste o que você gostaria de ter, e se o item está lá só por falta de coisa melhor, doe imediatamente depois de comprar o novo
  • liste as coisas que você ainda quer e precisa de conserto

Nem todo tapeware é tranqueira

Uma coisa que eu detesto são embalagens de comida abertas. Ao contrário dos mil potinhos para guardar sobras de comida, existem potes realmente úteis:

  • porta torradas. Super prático, ele tem uma gavetinha do tamanho das torradas, veda legal e fica bonitinho em pé ou deitado na geladeira
  • organizador de plástico com tampa, tamanho médio. Ponho nele todos aqueles saquinhos abertos com pregador de roupas para não ficarem espalhados pelo armário.
  • potes para arroz, feijão, farinha, milho de pipoca, café, etc. Se puderem ser todos iguais quando guardados num mesmo lugar, ótimo
  • porta temperos. Só não tenho um ainda porque me falta espaço. Mas seria melhor que os mil saquinhos de tempero numa caixinha, o que não é prático. Com certeza ainda vou achar algo que me sirva. Odeio saquinhos abertos!

Reforma zen

 

A parede que deu início à bola de neve

Quando iniciei essa reforma na minha casa, não tinha ideia da dimensão que isso iria tomar.

Na verdade, quando comecei, a ideia era mais mudar a decoração que fazer uma reforma que acabou se tornando uma mini-obra. O conserto do rachadinho na parede da janela e sua pintura era só um brinde.

Mas eu e meu marido encontramos nesse “rachadinho” infiltrações e rachaduras profundas. À medida em que quebrávamos as partes ocas, encontrávamos verdadeiros problemas estruturais que não podiam ser deixados de lado. “Perdemos” dias passando argamassa, lixando, passando massa corrida, lixando… Até a pintura final.

Pintada a parede, percebemos que as demais paredes da sala estavam muito amareladas, a pintura era muito antiga e o contraste com a nova era muito gritante. Não dava pra pintar só aquela. Pintadas as paredes, tinha que pintar as sancas, pintadas as sancas, tinha que pintar o teto… Uma verdadeira bola de neve!

Bem, fazia parte do plano pintar as portas da sala. Mas na primeira tentativa, descobri que o que era pra ser creme, era na verdade um amarelo claro horroroso. Perdi uma lata de tinta e fui comprar outra, dessa vez, cor de areia. Perfeito! Só que eu levei 5 horas e meia pintando as duas portas, que têm muitos detalhes.

Meu marido se animou e quebrou a parte debaixo da parede infiltrada do quarto. Ai-meu-deus-do-céu, a sala nem tá pronta!

Resumo: minhas férias estão terminando e tivemos que nos contentar com o básico da casa, como se estivéssemos apenas preparando uma tela em branco para uma pintura artística. E a bola de neve nem terminou, ainda tem muita coisa do básico que quero mudar.

Ou seja, nada foi feito de decoração propriamente dita. A única parede que eu ia pintar (de vinho), continua salmão do jeito que sempre foi, e vai continuar assim, pelo menos por enquanto.

O que eu tirei de zen em tudo isso? Bom, olhando para as coisas que já estão feitas, sinto um prazer enorme em ver as coisas mais bonitas que quando alugamos o apartamento, tudo feito com amor por nós mesmos. Eu poderia estar usando esse tempo de trabalho duro na internet ou vendo TV, mas isso é muito mais produtivo, e o resultado desse tempo fica à nossa vista, dando mais prazer em viver aqui. É quase uma terapia.

Então, o que pretendo é continuar a fazer a minha “harmonicasa” mesmo depois de voltar a trabalhar e estudar, tirando um tempinho nos fds, e é claro, organizando tudo e postando nesse meu bloquinho!

Mais relatos em breve!

Louça Zen (parte 2)

Transforme a limpeza da louça em um momento livre de problemas: Já percebeu que quando a gente deixa a mente vagar ela tende a ir para o passado ou para o futuro, normalmente focando em problemas? O grande motivo de tarefas como lavar louça serem chatas, é que a gente não presta a devida atenção ao que faz, porque a mente está em outro lugar.

Pelo menos nesse momento, concentre-se apenas no agora, e você pode descobrir que as coisas do dia a dia podem ser mais prazerosas do que você imagina, e os resultados práticos, muito mais efetivos.

Agora, voltando à louça em si, nesse momento zen (rs), eu gosto de lavar por partes separando a louça ensaboada em cima da pia: os copos, os pratos, os talheres, os potinhos…

Depois, o fundamental é ter um bom escorredor de louça, de um tamanho bom o bastante para caber tudo do dia a dia, deixando tudo organizado para secar direito e facilitar na hora de guardar.

Uma coisa que facilitou muito meu trabalho foi o escorredor de talheres: ele tem 3 divisões que uso para separar facas, garfos e colheres, facilitando na hora de guardar. Além disso, o fato de escorrerem em pé os faz secar muito mais rápido, e liberam o espaço original deles no escorredor propriamente dito para xícaras de café e outras miudezas

Não se esqueça de tirar aquele lixinho nojento do ralo, limpar a cuba e a bancada.

Louça Zen (parte 1)

Lavar louças é considerada uma das coisas mais chatas do trabalho doméstico, em compensação, é uma das tarefas que, se cumpridas, dão aparência imediata de melhora na zona da cozinha.

Tá achando que não há nada pra se falar sobre lavar louça? Vamos lá:

  • Em primeiro lugar, se for muita louça mesmo, eu separo, dentro da pia os copos, deixo os talheres dentro de um deles, empilho os pratos e etc. Mesmo que não seja pra lavar logo, a visão já não fica tão assustadora, e algumas coisas podem ficar de molho para facilitar a lavagem depois.
  • Eu sei. Muitas vezes, depois de cozinhar, o cansaço toma conta e a gente quer apenas comer e descansar. Mas certos tipos de louça e certos tipos de comida são facílimos de limpar imediatamente depois do uso, e incrivelmente complicados se deixar pra depois, porque quando secam é um inferno pra limpar: liquidificador e batedeira, especialmente se tiverem batido massa, a panela de feijão, qualquer coisa que leve tomates ou molho de tomate, etc. Se estiver realmente cansado, passe só uma água pra tirar o grosso da comida. Você vai se agradecer por não ter que esfregar tanto depois.
  • Jogue os restos de comida no lixo, e se tiver muita gordura na louça, passe um papel toalha antes de colocar na pia. O motivo disso não é só facilitar a lavagem, é que se você for tirar essas coisas na bucha, ela fica nojenta, e chega uma hora que não se sabe mais se ela está limpando ou espalhando a gordura.
  • Falando em gordura, faça um favor ao planeta e coloque o óleo de fritura sujo numa garrafa pet. Não pode ter nada na pia quando for lavar panela de fritura, senão o trabalho de lavar as outras coisas será dobrado
  • Embora a sensação de usar luvas de borracha na hora de lavar não seja das melhores, ela será recompensada pela sensação de não ter unhas estragadas, dedos enrugados e engordurados. Além disso, se a louça estiver muito nojenta e difícil, ou se tiver de usar palha de aço, é a maneira mais fácil de enfrentar essa tarefa.

Reforma na casa

A empolgação do 1º dia de reforma me custou horas de arrumação e limpeza.

Mal comecei o blog e já estou lerdando pra postar. Motivo: estou reformando a casa, consertando infiltrações, pintando as paredes, as portas, etc.

Aqui vão dicas de quem aprendeu na porrada:

  • Não vá se animando de cara em começar a quebrar, emassar, lixar e pintar sem proteger o chão e os móveis, e tirar tudo que for possível do ambiente a ser trabalhado. Isso é um saco, mas compensa um mega trabalho na hora de limpar
  • Use uma roupa velha o bastante para jogar fora depois, não ache que você vai ser cuidadoso, porque acidentes acontecem, e com mais frequência à medida que começa a cansar. No final, é inevitável mesmo que caiam respingos de tinta na roupa, mesmo que minúsculos
  • Não dispense a proteção das luvas e máscara contra poeira. Os produtos e ferramentas acabam com suas unhas e com sua pele, as tintas e solventes são um pouco tóxicos (mesmo lavando as mãos depois), e a poeira da argamassa e da massa corrida é muito fininha e vai pro seu pulmão
  • Centralize os materiais num só lugar no final do dia, e não tenha preguiça de lavar as coisas, senão vai secar e você terá que comprar tudo de novo, além disso, é muito mais cansativo e desanimador ver tudo bagunçado e sujo, é melhor limpar e organizar na medida do possível e depois só apreciar o trabalho feito.
  • Separe e rotule, mesmo que com um simples pedaço de papel, os parafusos, interruptores, tomadas e tudo o mais que tenha sido retirado do lugar, senão você não vai lembrar o que corresponde a que (eu não fiz isso, estou jogada à própria sorte na hora de colocar tudo no lugar).

Lista de tranqueiras boas de se jogar fora

Cada um tem sua lista pessoal de tralha. Vai aí as que eu costumava acumular:

  • panfletos em geral
  • notinha de cartões de débito (se não forem fiscais, não servem pra nada)
  • imãs de geladeira. Normalmente eles deixam marcas se você não limpá-la periodicamente tirando eles do lugar.
  • revistas da blockbuster, bem, revistas e jornais em geral que não tenham nada de útil.
  • envelopes de contas e propaganda de bancos
  • temperos de miojo
  • recuse sachês de ketchup e mostarda se pedir pizza, isso já tem na geladeira!
  • lembretes em papéis soltos sem validade (que tal uma agenda ou caderninho?)
  • passe os papeizinhos com telefones soltos na carteira para uma agenda e jogue-os no lixo já, antes que se percam!
  • xícaras quebradas ou lascadas e seus respectivos pires (normalmente pires n são usados e n quebram, se preferir, fique com um só a mais pro caso de quebrar mais uma xícara)
  • potinhos manchados, velhos ou sem tampa (que tal ter apenas potes de vidro com tampa? São mais bonitos, higiênicos e duráveis)
  • jamais guarde potes de sorvete, copos de requeijão, geleia e qualquer outra coisa do gênero.
  • devolva potes emprestados
  • acabe logo com restinhos de xampu, hidratante e etc, e jogue o frasco fora (principalmente se já tem novos sendo usados)
  • você realmente precisa guardar os frascos de perfume vazios? Isso não é decoração!!!
  • arames de pão
  • panos de chão e de prato são bem baratinhos, sabe?… Panos manchados são feios.
  • pô, se você tem um “puxa-saco” cheio, porque mais sacolas de mercado?
  • sacolas de loja! Fora as de papelão ou bem encorpadas, normalmente são inúteis.
  • dê uma boa olhada na geladeira, comida estragada ou fora da validade é lixo certo.
  • normalmente, brinde é tranqueira.

Caixas

Perfeitas para guardar pequenos objetos, e se tudo der certo, cada caixa fica com um certo tipo de coisas. Ex: remédios, material de artesanato, material de costura, cds e dvds etc.

Hoje forrei uma caixa de sapatos, daquelas que a tampa não é removível. A maneira mais prática e bonita de forrar uma caixa é utilizando papel seda metalizado. Você amassa bem o papel e o aplica pincelando cola na caixa. Pressione os amassadinhos pra ficarem rentes à superfície. Não é pra ficar nada solto, mas também não é pra deixar lisinho, é o amassadinho que dá o ar da graça, como dá pra ver na foto. É superfácil, porque se precisar remendar alguma parte, não vai aparecer o remendo, porque o papel amassado é pra ficar irregular mesmo. Se quiser que o interior fique realmente especial, forre-o com papel camurça. Fica tão bacana que pode até ficar à mostra no ambiente.

3 Princípios Básicos para começar

  • Se livrar do excesso e abrir espaço
  • Cada coisa deve ter um lugar certo (adoro pensar na minha tesoura que fica numa gaveta alta na cozinha. Eu nem preciso olhar, meto a mão na gaveta e a encontro sempre, é assim que as coisas têm de ser)
  • À mão e à vista só o que for sempre utilizado

« Older entries